quarta-feira, 29 de abril de 2015

STR de Maxaranguape dá o ponta pé inicial para o Recadastramento

A FETARN através do assessor Paulo José esteve no município de Maxaranguape neste dia 27 para participar das assembleias dos 02% da CONTAG e do Recadastramento dos sócios e sócias do sindicato.  O STR também fez a prestação de contas




ACOMPANHE O FESTIVAL DA JUVENTUDE


Juventude Rural nas ruas pela Reforma Política!



Depois dos debates, atividades esportivas muita diversão; cerca de 5 mil jovens do meio rural vão para a mobilização de rua. Nestaquinta-feira, 30, os participantes do III Festival da Juventude Rural vão caminhar pela Esplanada dos Ministérios, em defesa da REFORMA POLÍTICA. “Não é possível defender todas as bandeiras do campo, como a soberania alimentar e a reforma agrária, com esse atual sistema político”, disse Alberto Broch, presidente da CONTAG. Depois das discussões e debates no Festival, os jovens entenderam melhor a necessidade de mudar sistema político brasileiro, segundo informa a organização do evento.

Um grupo da “Coalizão pela Reforma Política Democrática e Eleições Limpas”, faz coleta de assinatura de apoio ao projeto dentro do Festival da Juventude Rural. “Nós instalamos pontos de coleta de assinatura para reforçar e apoiar de forma concreta a proposta”, disse Dorenice Flor, secretária geral da CONTAG.

Mazé Morais, secretária de juventude da CONTAG, diz que os financiadores dos principais parlamentares brasileiros, são exatamente contra os trabalhadores rurais; “Não podemos concordar com esse sistema político que oprime e massacra a juventude do campo e da cidade. Nós seremos a diferença nas ruas e nas urnas, para garantir uma democracia verdadeiramente participativa e representativa”, bradou Mazé Morais, que coordena o festival em Brasília.

SOBRE A REFORMA POLÍTICA

A CONTAG participa da COLIZÃO DEMOCRÁTICA em defesa da reforma política e eleições limpas, que pretende coletar 1 milhão e 500 mil assinatura, para os quatro pontos principais desta proposta de reforma política:

1. Proibição do financiamento de campanha por empresas e adoção do Financiamento Democrático de Campanha;

2. Eleições proporcionais em dois turnos;

3. Paridade de gênero na lista pré-ordenada;

4. Fortalecimento dos mecanismos da democracia direta com a participação da sociedade em decisões nacionais importantes; “Se pararmos para pensar um pouco vamos perceber que a baixa qualidade do transporte público, a crescente violência urbana e no campo, a deficiência na educação, a precariedade da saúde pública, a carência de esporte e lazer para a juventude e a falta de terra para os trabalhadores que precisam são alguns dos inúmeros problemas sociais que a sociedade brasileira sofre há muito tempo, e nós do campo sofremos duplamente, por isso vamos para as ruas”, desabafou Mazé Morais da CONTAG.

Alberto Broch afirma que a manifestação na Esplanada dos Ministérios em Brasília, é para mostrar ao Congresso Nacional que reformas sejam aprovadas. “Esse parlamento, parte dele representa os interesses de uma pequena parte da sociedade que financia as campanhas eleitorais, ou seja, de algumas poucas empresas, que sempre são contra os povos do campo, floresta e águas, por isso estamos nas ruas com a juventude do campo para a defesa da Reforma Política”, garantiu Alberto Broch.

FONTE: Assessoria Comunicação CONTAG - Luiz Paraíba

Grafite, Cartazes e Customização de camisetas: os jovens querem aprender novas formas de se expressar



Participantes da oficina de criação de cartazes colocam suas ideias no papel

Os jovens sabem o que querem: todos buscam as oficinas com as quais mais se identificam ou aquelas que vão trazer boas consequências para o futuro. A oficina de produção de cartazes, por exemplo: os 18 jovens inscritos na oficina da parte da manhã têm o objetivo de utilizar os conhecimentos adquiridos nestas aulas em seus sindicatos e bases, para comunicar de maneira concisa e atraente as mensagens que consideram mais importantes para a luta do MSTTR.

A oficina está sendo oferecida pelo Coletivo 7 Saberes - grupo de Brasília que promove atividades educativas e culturais - no espaço da Plenário 6, na Concha Acústica. Os monitores escolheram um tema para basear a confecção dos cartazes: a grande manifestação em defesa de uma Reforma Política Democrática que acontecerá na Esplanada dos Ministérios amanhã (30). Os jovens deram sugestões de frases e desenhos e colocaram a mão na massa. Eles vão aprender a técnica de stencil e de pinturas variadas.

A secretária de Jovens do Sindicato de Olho d’Água das Flores, Alagoas, Kaline Nogueiro, 23 anos, explica porque escolheu a oficina de cartazes: “É por meio deles que mostramos a nossa cara, o que temos para dizer. Hoje eu escolhi fazer um cartaz sobre políticas públicas, porque elas são o ponto-chave para a permanência dos jovens no campo”.

Grafite

A oficina de grafite estava acontecendo log ao lado, também oferecida pelo Coletivo 7 Saberes. Os 33 inscritos na oficina da manhã estavam ansiosos para aprender as técnicas para desenhar e escrever com as latas de spray. Virna Claudino, de 22 anos, do Sindicato de Pindaré-Mirim, no Maranhão escolheu a oficina de grafite porque quer aprender novas técnicas de pintura. “Eu produzo cartazes lá no sindicato e quero levar conhecimentos diferentes”, afirma Virna.

E a oficina não se resume só a trabalhar com as latas de sprays: dinâmicas como a ponte de corda ajudaram a entrosar e divertir o pessoal. Feita de corda com vários nós, a ponte é suspensa com a força dos participantes. Quem vai atravessar tem que perguntar antes: “posso confiar?” e só depois da resposta afirmativa da ponte é que o corajoso da vez pisa com cuidado e se apoia nos companheiros para atravessar a corda. Até esta repórter participou da brincadeira e garante: é muito bom exercitar a coragem acreditando no trabalho em conjunto.

Customização de camisetas

Sucesso total. A oficina oferecida pela recém-criada Secretaria de Jovens da Federação da Paraíba estava lotada com 50 inscritos pela manhã e não conseguia mais aceitar os interessados que estavam procurando de última hora. O professor do pessoal era o gerente de Territórios e estudante de design, Alberis Calisto, 27 anos. “Fico muito feliz, é gratificante ver que a proposta de nossa secretaria está sendo tão bem aceita pelo Festival”, afirma ele.

O mineiro Nadson Amorim, de 20 anos, explica que escolheu a oficina porque a transformação de camisetas pode ser uma possibilidade de trabalho no futuro, uma fonte de renda. A piauiense Maria Alves, de 21 anos, afirma que está adorando adquirir conhecimentos novos e já está produzindo uma camiseta para usar na academia. Lucas Feitosa, 20 anos, de Sergipe, conta que escolheu a oficina pensando em renovar o guarda-roupas: “Posso pegar as peças que não uso mais e deixa-las diferentes, como novas”, diz ele. Jordania Moura, 24 anos, também do Piauí se identifica com a customização, porque gosta de moda. “Além disso, posso fazer oficinas como essa com os jovens do meu estado”, afirma a jovem.


FONTE: Assessoria de Comunicação CONTAG - Lívia Barreto

Atividades esportivas movimentam 3º Festival da Juventude Rural





Janes P. Souza

O Minas Brasília Tênis Clube, em Brasília/DF, é o palco das atividades esportivas do III Festival da Juventude Rural, que iniciaram na manhã desta quarta-feira, dia 29. Cerca de mil jovens de todo o País disputam oito modalidades esportivas, entre elas dama, xadrez, peteca, sinuca, dominó, vôlei, futebol de campo e de salão. As atividades estão divididas em masculina e feminina, com exceção do dominó, que será misto. A expectativa dos organizadores é de que os jogos encerrem por volta das 16h, ocasião em que haverá a premiação para todos/as atletas.

O secretário nacional de Políticas Sociais da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), José Wilson Gonçalves, deu as boas-vindas aos jovens. Ele ressaltou que o esporte predomina em qualquer região do Brasil e neste sentido é uma importante pauta de reivindicação do movimento sindical. “O objetivo maior é a interação sem o viés da disputa, isto é, da competição, para saber quem ganhou ou perdeu. Assim, através do esporte também demonstramos o potencial que tem o campo e, ao mesmo tempo, a necessidade da gestão pública reforçar, cada vez mais, o incentivo e o apoio até mesmo para que esses jovens permaneçam no meio rural”, justificou.

Já Paulo de Oliveira Poleze, assessor da Secretaria de Política Agrícola da Contag, responsável pela logística das atividades, acredita que os jogos representam uma espécie de refrigeração da participação da juventude no festival. “Basta olharmos para a empolgação de todos que se constata o acerto em realizar esses jogos dentro do contexto do Festival”, completou.

FONTE: Assessoria Comunicação CONTAG - Luiz Fernando Boaz e Janes P. Souza

3º dia do Festival da Juventude Rural em ritmo de Oficinas e Esporte



Temos 982 jovens inscritos nas nove modalidades esportivas: futebol de campo, futebol de salão, vôlei, peteca, corrida de 100 metros. Entre os jogos de tabuleiro teremos sinuca, xadrez, damas e dominó – todas as atividades serão oferecidas nas categorias masculina e feminina. Para desenvolver o clima de fraternidade e cooperação as atividades não terão caráter competitivo, ou seja: não haverá vencedores e troféus. Todos ganharão uma medalha por sua participação nas atividades esportivas, que tem como fundamental característica a diversão e confraternização.

As atividades esportivas acontecem em outro local, o Minas Brasília Tênis Clube.

Simultaneamente acontece também no Pavilhão do Parque da Cidade 22 Oficinas pedagógicas: de jogos cooperativos, confecção de placas e cartazes, horta vertical, danças circulares, confecção de painéis com grafite, oficina de Teatro do Oprimido, capoeira e dança popular do Bumba meu Boi. Você acha pouco? Então olha só: também temos oficinas de customização de camisetas, percussão, dança popular do Nordeste, dança popular gaúcha, teatro de fantoche, desenho e beleza afro. E ainda não acabou! Os jovens também terão disponíveis oficinas sobre elaboração de projeto pelo BNDES/FBB, de comunicação com foco na produção de vídeos, sobre juventude e sucessão rural, sobre gênero e orientação sexual, sobre a validação do caderno temático e uma oficina de saúde.

E não me venham com cansaço! A Noite Cultural promete lindas apresentações de danças dos estados de Sergipe, da Paraíba e atrações musicais do Rio Grande do Norte, do Amapá, do Tocantins e do Mato Grosso do Sul. Além disso, teremos ainda o Pau e lata, Tião Farinhada, dupla do Paraná e show dançante com a banda do Pé do Serrado. Ufa!

FONTE: Assessoria de Comunicação CONTAG - Lívia Barreto

TV e Rádio CONTAG no Festival da Juventude Rural


FETARN participa da assembléia do STR de Lajes Pintadas

A FETARN, através do seu assessor Paulo José, participou neste dia 26 da assembléia de aprovação dos 02% junto a CONTAG e ao mesmo tempo da prestação de contas para os associados e associadas. 




STR de Upanema Inicia o Recadastramento Sindical

Durante dois Dias de Muitas Reuniões nas Comunidades Rurais, STR de Upanema e FETARN discutem o recadastramento sindical e o cadastro dos segurados especiais na previdência social.  A ação vem sendo desenvolvida nos municipios do RN e tem como objetivo a Gestão e a Organização Sindical com melhores condições de vida para o homem e a mulher do campo.














Dilma presente no 3º Festival da Juventude Rural



Nesta quarta-feira (29), 18 h, a presidenta Dilma Rousseff prestigia o 3º Festival da Juventude Rural, que reúne cinco mil jovens brasileiros/as e da América Latina no Pavilhão do Parque da Cidade em Brasília-DF.

Jovens do campo, da floresta e das águas debatem temas fundamentais para o país, como a luta por terra, políticas públicas e sucessão rural na América Latina. “Esta será uma grande oportunidade para fortalecer e tornar visíveis as reivindicações dos jovens do campo”, afirma o presidente da CONTAG, Alberto Broch.

Painéis temáticos de debates, atividades esportivas e noites culturais com música e apresentações artísticas fazem parte da programação do Festival, assim como um ato pela Reforma Política na Esplanada dos Ministérios, no dia 30 de abril.

Para a secretária de Jovens da CONTAG, Mazé Morais, o 3º Festival da Juventude Rural é um espaço para reafirmar à sociedade e aos governos latino-americanos a importância da juventude trabalhadora rural para a soberania e segurança alimentar do planeta, bem como, para o desenvolvimento sustentável do nosso país.

Vale ressaltar que na abertura oficial do Festival, o Ministro do Desenvolvimento Agrária (MDA), Patrus Ananias, trouxe respostas à Carta Proposta da Juventude Rural Brasileira e da América Latina. Entre as respostas demandadas pelos jovens do campo, da Floresta e das Águas apresentadas pelo Ministro do MDA , está o lançamento do edital da Juventude Rural que estabelece a parceria entre o MDA, O BNDES e Fundação do Banco do Brasil. O edital tem como finalidade destinar 5 milhões do fundo social para projetos de cooperativas e associações de jovens voltados para Produção, beneficiamento ou comercialização de produtos Agrícolas e não Agrícolas; Prestação de serviços e Turismo Rural. Com a atenção para valorização das questões de gênero e ao fortalecimento de práticas sustentáveis e promoção da agroecologia e agrobiodiversidade, o edital permite a compra de bens tangíveis necessários á implantação e á execução dos projetos.

Patrus Ananias ainda assinou a segunda chamada de ATER voltadas especificamente para juventude rural que deve atender toda demanda mapeada e qualificada pela CONTAG e vários movimentos sociais, que soma um total de 102 milhões. São cerca de 22.800 jovens, distribuídos em 23 estados, com foco na agroecologia. A chamada trabalha a extensão rural visando a promoção da autonomia e da emancipação dos/as jovens agricultores/as rurais, a organização produtiva, o acesso ás políticas públicas e o estímulo á sucessão rural.

Em nome do Governo Federal o ministro do MDA também prometeu a juventude rural que até o final do governo da presidenta Dilma Rousseff, todos e todas que vivem debaixo da lona, ao todo cerca de 200 mil trabalhadores/as rurais serão assentados/as. Que a Reforma Agrária ampla e massiva, pilar do Projeto Alternativo de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário (PADRSS) e defendida em todas as ações estratégicas do MSTTR, pauta também presente do caderno de pauta da juventude rural do 3º Festival da Juventude Rural, deve ser consolidada ainda com o atual governo federal brasileiro. “É importante a presença do governo, pois em festivais anteriores nunca o governo federal se fez presente para apresentar resposta ás nossas reivindicações. O anúncio feito pelo Ministro Patrus Ananias é recebido de forma comemorativa pela CONTAG e suas instâncias, pois tanto o edital que destina 5 milhões do fundo social para projetos de cooperativas e associações de jovens voltados para Produção, assim como anúncio da segunda chamada de ATER e consolidação da Reforma Agrária, são sonhos se concretizando para o/a jovem do meio rural. Mesmo com tais conquistas, refletimos que precisamos muito mais para conquistar o campo, floresta e águas que precisamos para garantir autonomia e dignidade para juventude rural” Mazé Morais, secretária de Juventude Rural da CONTAG.

FONTE: Assessoria Comunicação CONTAG- Barack Fernandes

FETARN entrega pauta do Grito da Terra ao Governo do Estado

Na manhã de hoje (10), o presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Rio Grande do Norte – FETARN, Manoel Cândido da Costa realizou a entrega oficial da pauta do Grito da Terra 2015 para o governador Robinson de Faria, no auditório da Governadoria, no Centro Administrativo.
O evento contou com a participação do Secretário de Reforma Agrária e Assuntos Fundiários, Raimundo Costa, do Secretário Adjunto de Esporte e Lazer, Canindé de França, do Secretário de Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, José Mairton e da Secretária da Juventude, Maria Divaneide Basílio, além de diretores e assessores da FETARN e representantes de nove pólos sindicais do Estado.
Na oportunidade, o assessor da presidência da FETARN, Gilberto Silva, apresentou aos presentes os principais pontos da pauta da 17ª edição do Grito da Terra Rio Grande do Norte que será realizado no próximo dia 20 de maio com a participação de aproximadamente 2 mil agricultores e agricultoras familiares, trabalhadores e trabalhadoras rurais, no Centro Administrativo.
“A entrega antecipada da pauta é uma forma do governador, juntamente com as secretarias envolvidas analisar as principais demandas do meio rural para dar respostas as necessidades dos homens e mulheres do campo”, afirmou o presidente da FETARN, Manoel Cândido da Costa.
O Secretário de Reforma Agrária e Assuntos Fundiários, Raimundo Costa, reforçou a importância do evento e das reivindicações contidas no documento entregue ao governador. “O Grito da Terra é um evento que ocorre nacionalmente e em todos os estados brasileiros. A pauta reúne importantes reivindicações do meio rural com demandas hídricas, de educação, saúde, segurança, desenvolvimento rural, entre outros aspectos, centrados na agricultura familiar”, disse.
Entre os principais pontos da pauta estão ações emergenciais como a reativação do Comitê Estadual de Acompanhamento Permanente das Ações de Convivência com o semiárido; abastecimento de água para municípios em estado de emergência, implementação do fundo de convivência com o semiárido, construção de 8 mil cisternas de placas e 6 mil do tipo calçadão, perfuração, instalação ou recuperação de 300 poços tubulares e atendimento de 75 mil cotas do Programa Garantia Safra.
O documento solicita ainda a garantia da conclusão e do funcionamento da Central de Comercialização de Produtos da Agricultura Familiar, recuperação de estradas imprescindíveis para o escoamento da produção, isenção fiscal de ICMS para insumos agrícolas e ração animal para os pequenos agricultores, reestruturação da assistência técnica e contratação por meio de concursos públicos de novos profissionais, regularização fundiária de 13 municípios das regiões do Mato Grande e Alto Oeste, ratificação dos títulos de propriedades da Serra de Santana, além de ações relacionadas à habitação rural, jovens e mulheres, segurança, recuperação e construção de escolas no campo, creches e centros de inclusão digital.

O Governador Robinson de Faria se comprometeu a comparecer às 11h, no dia 20 de maio a mobilização do 17º Grito da Terra Rio Grande do Norte com respostas as reinvindicações. “Hoje estou recebendo as proposições e assumo o compromisso de respondê-las no dia 20. Muitas das solicitações da pauta já estão em andamento. Infelizmente os recursos são escassos e recebemos uma herança difícil do governo anterior, mas reafirmo o compromisso do meu governo com o meio rural”, concluiu.

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Governo apresenta respostas à Carta Proposta da Juventude Rural

 
Barack Fernandes

Depois de várias audiências junto ao governo Federal, o Ministro do Ministério do Desenvolvimento Agrária (MDA), Patrus Ananias, trouxe na abertura oficial do 3º Festival da Juventude Rural do 3º Festival da Juventude Rural, respostas à Carta Proposta da Juventude Rural Brasileira e da América Latina.

Entre as respostas demandadas pelos jovens do campo, da Floresta e das Águas apresentadas pelo Ministro do MDA , está o lançamento do edital da Juventude Rural que estabelece a parceria entre o MDA, O BNDES e Fundação do Banco do Brasil. O edital tem como finalidade destinar 5 milhões do fundo social para projetos de cooperativas e associações de jovens voltados para Produção, beneficiamento ou comercialização de produtos Agrícolas e não Agrícolas; Prestação de serviços e Turismo Rural. Com a atenção para valorização das questões de gênero e ao fortalecimento de práticas sustentáveis e promoção da agroecologia e agrobiodiversidade, o edital permite a compra de bens tangíveis necessários á implantação e á execução dos projetos.

Patrus Ananias ainda assinou a segunda chamada de ATER voltadas especificamente para juventude rural que deve atender toda demanda mapeada e qualificada pela CONTAG e vários movimentos sociais, que soma um total de 102 milhões. São cerca de 22.800 jovens, distribuídos em 23 estados, com foco na agroecologia. A chamada trabalha a extensão rural visando a promoção da autonomia e da emancipação dos/as jovens agricultores/as rurais, a organização produtiva, o acesso ás políticas públicas e o estímulo á sucessão rural.

Em nome do Governo Federal o ministro do MDA também prometeu a juventude rural que até o final do governo da presidenta Dilma Rousseff, todos e todas que vivem debaixo da lona, ao todo cerca de 200 mil trabalhadores/as rurais serão assentados/as. Que a Reforma Agrária ampla e massiva, pilar do Projeto Alternativo de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário (PADRSS) e defendida em todas as ações estratégicas do MSTTR, pauta também presente do caderno de pauta da juventude rural do 3º Festival da Juventude Rural, deve ser consolidada ainda com o atual governo federal brasileiro. “Foi importante a presença do governo, pois em festivais anteriores nunca o governo federal se fez presente para apresentar resposta ás nossas reivindicações. O anúncio feito pelo Ministro Patrus Ananias é recebido de forma comemorativa pela CONTAG e suas instâncias, pois tanto o edital que destina 5 milhões do fundo social para projetos de cooperativas e associações de jovens voltados para Produção, assim como anúncio da segunda chamada de ATER e consolidação da Reforma Agrária, são sonhos se concretizando para o/a jovem do meio rural. Mesmo com tais conquistas, refletimos que precisamos muito mais para conquistar o campo, floresta e águas que precisamos para garantir autonomia e dignidade para juventude rural” Mazé Morais, secretária de Juventude Rural da CONTAG.

FONTE: Assessoria Comunicação CONTAG- Barack Fernandes

Amanhã tem mais: Programação intensa marca o segundo dia do 3º Festival da Juventude Rural



Amanhã tem muito mais!

Com o ânimo renovado, os milhares de jovens que estão participando do 3º Festival da Juventude Rural, em Brasilia/DF, terão, nesta terça-feira (28), uma programação bastante intensa. A abertura será com uma mística e, logo em seguida, acontecerá a Conferência “Juventude na luta por terra políticas públicas e sucessão rural na América Latina”. Na mesa, estarão a presidente da UNE e representante da Coalizão pela Reforma Política Democrática e Eleições Limpas, Vic Barros; e o professor da Universidade de Formosa, no Paraguai, e consultor do Estudo Juventude e Sucessão Rural no Mercosul Ampliado, Luis Caputo.

Logo depois do almoço, painéis simultâneos abordarão questões estruturantes para a qualidade de vida da juventude rural. Na pauta, terra, agroecologia, organização da produção; educação do campo e saúde; participação social e organização sindical; trabalho decente para a juventude assalariada rural; sucessão rural na perspectiva de gênero e geração; e sustentabilidade político-financeira do MSTTR. Importantes debates devem mobilizar os participantes das diferentes regiões.

Paralelo às oficinas, acontecerá o Seminário Internacional sobre os Desafios para a Sucessão Rural na América Latina, que contará com a experiência da juventude rural da Coprofam (Confederação de Organizações de Produtores Familiares do Mercosul).

E quando a noite chegar, nada de cansaço, além das apresentações culturais, será a vez do ato político “Mulheres jovens em Marcha”, convidando toda a juventude a fortalecer o processo de mobilização da Marcha das Margaridas.

FONTE: Assessoria de Comunicação CONTAG - Ana Célia Floriano, especial para 3º Festival da Juventude Rural

A juventude está presente! Abertura do nosso festival é marcada por emoção



“Esse é nosso país, essa é a nossa bandeira! É por amor a essa pátria, Brasil, que a gente segue em fileira!” Foi entoando as músicas que empolgam o movimento sindical que a juventude rural encerrou a cerimônia de abertura oficial do 3º Festival da Juventude Rural. Marcada por muitas saudações e por uma emocionante homenagem a Manoel dos Santos, ex-presidente da CONTAG que faleceu no último dia 19 de abril, a cerimônia deu o tom do festival: mobilização política crítica e atenta do movimento sindical.

O cansaço das viagens não tirou a concentração dos jovens nem impediu a vibração durante a cerimônia. Os cinco mil jovens que já chegaram a Brasília vindos de todos os estados brasileiros ouviram atentos aos pronunciamentos do presidente da CONTAG, Alberto Broch, da secretária de Jovens da CONTAG, Mazé Morais e também do ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias.

Os jovens saudaram e agitaram lenços à medida em que os integrantes da diretoria de nossa confederação subiam até a mesa e também quando foi a vez de subir ao palco os integrantes da Comissão Nacional de Jovens. Além de um emocionante vídeo relembrando a trajetória de Manoel Santos, foi lançado também um vídeo com a memória dos dois primeiros festivais da Juventude Rural. Houve também momento de descontração em que um artista popular cantou um dos hinos da juventude nacional, a canção Pais e Filhos, da banda Legião Urbana. “É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã, porque se você parar para pensar, na verdade não há”: essa é uma das sabedorias que pessoas de todas as idades entendem. O amor e a luta por uma vida digna devem pautar nossas vidas em todos os momentos.

FONTE: Assessoria de Comunicação CONTAG - Lívia Barreto

Contag monta mega estrutura para a realização do 3º Festival Nacional da Juventude Rural

O 3º Festival Nacional da Juventude Rural que ocorre entre esta segunda-feira (27) e quinta-feira (30) em Brasília-DF, conta com uma mega estrutura física e de pessoas. Toda a infraestrutura é superior as edições anteriores. O evento que ocorre no Parque da Cidade tem 35 mil metros quadrados disponível para os/as jovens trabalhadores/as rurais brasileiros e de países da América Latina. “Escolhemos um local que possibilitasse segurança para nossos jovens e nossas jovens.

Contratamos empresas de segurança, brigada de incêndio e também outra para montar toda essa estrutura, que foi pensada para dialogar com a realidade de cada jovem do campo.” Destaca o secretário de Formação e Organização Sindical da Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais (Contag), Juraci Souto.

O espaço de 35.000m² como pode ser visto na imagem da planta do local, conta com uma recepção; hall; sala de exposições com linha do tempo desde o primeiro festival até este; seis plenárias (uma com capacidade para milhares de pessoas, onde vai ocorrer a abertura e noites culturais); refeitório; complexo de banheiros; 11 salas para oficinas; local para a feira com produtos trazidos pelos/as participantes; amplo dormitório dividido por estados e delegação internacional; posto médico; creche e lan house.

Posto médico

“Nós da Contag temos uma grande preocupação do bem-estar do nosso povo, por isso, montamos um posto de saúde que ficará aberto 24 horas para poder realizar atendimentos iniciais. Muitos de nosso jovens vem de muito longe e no decorre da viagem se alimentam de comidas que não se sabe a procedência e somado ao clima diferente das regiões deles e delas o que pode provocar algum mal estar” aponta o secretário de Políticas Sociais da Contag, José Wilson Gonçalves.

O posto médico conta com um clínico geral (8h às 18h), um enfermeiro e uma auxiliar de enfermagem (ambos 24 horas por dia), além de uma equipe de técnicos de enfermagens do SAMU Brasília equipados com uma ambulância pronta pra levar qualquer participante para o hospital mais próximo em caso de emergência. Na parte física, são dois consultórios, uma sala de triagem e duas enfermarias.

“Lutamos dia a dia para por uma saúde melhor no campo, então é nossa obrigação disponibilizar uma estrutura de saúde adequada durante eventos que realizamos”, finaliza José Wilson Gonçalves.

Lan House

Os/as jovens que precisem utilizar computadores para realizar algum trabalho ou entrar em contato com familiares e amigos/as, a Contag disponibilizou uma sala de informática equipada com sete computadores com acesso a internet e para quem trouxe notebook, tablet ou smartphone, todo o complexo onde ocorre o Festival possui rede wi-fi liberada.

Creche

Para as mães ou pais que trouxeram crianças, a organização do evento montou uma espécie de creche com pessoas para cuidarem das crianças, enquanto eles e elas estiverem em atividades. O local tem uma brinquedoteca para ser utilizada pelos pequenos e pelas pequenas.

FONTE: Assessoria Comunicação CONTAG - Janes P. Souza, especial

Delegação Internacional compartilha suas expectativas para o Festival



RodrigoYañes, do Chile, GabrielaZarate e Eder Villaba, do Paraguai

FOTO: Lívia Barreto

O portunhol é bem compreendido e o sorriso inicia todas as comunicações. Vinte e um jovens rurais de nove países da América Latina chegaram ontem (domingo, 26) em Brasília para nosso 3º Festival da Juventude Rural. Argentina, Uruguai, Paraguai, Chile, Bolívia, Equador, Costa Rica, Porto Rico e El Salvador enviaram representantes de movimentos rurais de seus países para participar dessa grande experiência da luta da juventude do campo latino-americano.

Gabriela Zarate, de 27 anos, representante da Unión Agrícola Nacional do Paraguai conta que uma de suas principais expectativas é conhecer as experiências de luta do movimento sindical brasileiro. “O Brasil tem uma grande história de lutas e já conseguiu muitos sucessos, queremos aprender com vocês”, afirma.

Também do Paraguai, Eder Villalba, de 26 anos, da Organización Nacional Campesina, conta que pretende aprender com o nosso MSTTR sobre organização e sustentabilidade sindical. “Infelizmente os agricultores de meu país ainda não compreendem a importância da luta sindical para a garantia de direitos dos trabalhadores rurais. Nosso movimento ainda é financeiramente muito enfraquecido: a contribuição é de apenas o equivalente R$ 1,8 por mês e muitos não querem pagar”, relata o jovem.

O representante do Movimiento Unitario Campesino y Etnias de Chile (Mucech), Rodrigo Yañes, de 30 anos, quer também compartilhar suas experiências. “No Chile, a água não é um direito de todos. Desde 1981, no governo ditatorial de Pinochet, os cidadãos chilenos têm que pagar por cotas, como em uma bolsa de valores, para ter acesso a água em suas propriedades”, explica ele.

Paraguai e Chile também compartilham com os outros países da América Latina o problema do acesso a terra e a evasão dos jovens do meio rural. O equatoriano Dario Conlago, de 23 anos, conta que em seu país os jovens não querem ficar no campo porque faltam a estrutura básica de saúde e educação e também outras demandas essenciais como diversão e tecnologia. “Precisamos nos unir para lutar desde as coisas mais básicas como acesso a terra, mas também por crédito para a produção, por exemplo. Sem renda e sem perspectiva, o jovem não fica no campo”, afirma Dario.

Angélica Rodriguez, de 25 anos, faz parte da Comissão Nacional de Fomento Rural do Uruguai e afirma que um de seus principais objetivos é aprender com a CONTAG a fortalecer a luta pelos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras do campo, da floresta e das águas. “Quero trocar experiências e espero aprender muito, não só com os brasileiros, mas também com meus companheiros latino-americanos”, afirmou a jovem.

Com apenas 20 anos, o chileno Lautaro Muñoz também quer ampliar seus conhecimentos sobre o movimento sindical. “Essa é uma excelente oportunidade de trocar experiências e podermos falar de nossas realidades e ouvirmos sobre o que a juventude dos outros países estão fazendo”, afirma o rapaz.

FONTE: Assessoria de Comunicação CONTAG - Lívia Barreto

Jovens do Brasil e América Latina a caminho do Festival da Juventude Rural



O Festival da Juventude Rural que inicia nessa segunda-feira (27/04) no Parque das Cidades em Brasília promete reunir cerca de cinco mil jovens com o objetivo de compartilhar informações e cobrar das autoridades politicas públicas de incentivo a permanência no campo. Além dos brasileiros/as cerca 30 jovens de 10 países da Amárica Latina marcam presença também na 3ª edição do Festival.

Do Norte, Sul, Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste, ao todo chegam à Brasília-DF delegações das 27 federações que congregam o Sistema CONTAG, com jovens de várias regiões do Brasil e países da América Latina com uma missão: Representar os jovens do meio rural brasileiro no 3º Festival Nacional da Juventude Rural, que traz como tema “Juventude na luta por terra, políticas públicas e sucessão rural na América Latina”.

A distância entre os mais remotos pontos e Brasília não está sendo um empecilho e diante dos desafios que se apresentam a nível nacional, que são superados com muita alegria e expectativa para participar do maior evento de representação brasileira para juventude rural.

Alguns vão viajar cerca de dois dias de ônibus para chegar ao local do evento com a motivação de transformar as pautas, redigidas nos Festivais Estaduais realizados em todas as regiões do país e que foram transformadas em uma única Carta Proposta com os anseios de todos os estados. “Nossos/as jovens vêm com muita garra e vontade para reivindicar por seus direitos. Para lutar por um campo, florestas e águas, com mais justiça, autonomia e igualdade.

Últimos ajustes

Na CONTAG durante toda a última semana e também no sábado (25/04) e domingo (26/04) acontecem reuniões com as Comissões que integram a organização do evento, diretores e colaboradores, onde estão sendo definidos os ajustes finais do evento. Já a equipe que está confeccionando o material também não parou preparando tudo que será utilizado pelos jovens, como bandeiras, material gráfico, pastas, etc.

Uma grande estrutura espera as delegações que já começam a chegar na tarde desse domingo (26/04).

TRANSMISSÃO AO VIVO do FESTIVAL no PORTAL

Para ninguém ficar de fora do nosso 3º Festival da Juventude Rural, a CONTAG estará transmitindo vários momentos do maior evento dos/as jovens do campo brasileiro.

Agora é anotar e gravar na mente e no coração a transmissão ao vivo na página principal do PORTAL DA CONTAG! HORÁRIOS DA TRANSMISSÃO

27/04 - transmissão a partir das 15horas (Abertura Oficial com a presença de representantes do governo Federal para apresentar respostas à Carta Proposta da Juventude Rural)

28/04 – transmissão a partir das 8horas (Conferência Juventude na Luta por Terra, políticas Públicas e Sucessão Rural na América Latina)

28/04 – transmissão a partir das 14horas (Seminário Internacional “Desafios para Sucessão Rural na América Latina”)

29/04 – transmissão a partir das 19horas ( Noite Cultural)

30/04 - transmissão a partir das 8 horas (Caminhada Esplanada do Ministérios “Juventude na rua por Reforma Política, Políticas públicas e Sucessão Rural)
 
FONTE: Assessoria Comunicação CONTAG- Beto Motta

Pólo Alto Oeste da FETARN

Strs do Pólo Alto Oeste da FETARN se reúnem em Pau dos Ferros para avaliar as ações da região e marcar atividades nas comunidades rurais. A ...