quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Quatro novas Unidades Móveis atenderão mulheres rurais vítimas de violência no DF e GO


FOTO: César Ramos

O governo entregou hoje (21) em ato realizado em Brasília/DF mais quatro Unidades Móveis para Mulheres em Situação de Violência – duas para o Distrito Federal e duas para Goiás. O Ato integra a programação da Jornada das Margaridas 2013, que teve início em 17 de agosto e encerra hoje.

Além dessas quatro Unidades e das duas que foram entregues em Alagoa Grande em 9 de agosto, o governo pretende entregar mais 48 ônibus até o final do ano. Segundo o governo, eles chegarão a localidades remotas do país e prestarão serviços públicos, acolhimento e prevenção da violência contra a mulher do campo e da floresta. Cada ônibus é equipado com duas salas de atendimento, netbooks com roteador e pontos de internet, impressoras multifuncionais, geradores de energia, ar condicionado, projetor externo para telão, toldo, 50 cadeiras, copa e banheiros adaptados para acessibilidade de pessoas com deficiência.

Conquista da Marcha das Margaridas, as unidades Móveis fazem parte do Pacto Nacional pelo Enfrentamento à Violência contras as Mulheres e se somam ao programa “Mulher, Viver sem Violência”.

Estiveram presentes no ato a Comissão Nacional de Mulheres Trabalhadoras Rurais e parceiras da Marcha das Margaridas, que compõe a Jornada das Margaridas 2013, diretoria e assessoria da CONTAG, representantes das centrais sindicais, autoridades do governo federal, parlamentares e imprensa. Compuseram o palco: Alessandra Lunas (secretária de Mulheres Trabalhadoras Rurais da CONTAG), Agnelo Queiroz (governador do Distrito Federal), os ministros e ministras Eleonora Menicucci (Políticas para as Mulheres), José Eduardo Cardoso (Justiça), Marta Suplicy, (Cultura), Tereza Campello (Desenvolvimento Social e Combate à Fome), Alexandre Padilha (Saúde), Pepe Vargas (Desenvolvimento Agrário), Gilberto Carvalho (Secretaria Geral da Presidência da Republica), Maria do Rosário (ministra de Estado Chefe da Secretaria de Direitos Humanos), o senador Romero Jucá, Glaucia Maria Teodoro Reis (secretária Estadual de Políticas para as Mulheres e Promoção da Igualdade Racial), Marconi Perillo (representando o governador do Estado de Goiás ) e Ogamir Amâncio (secretária de Estado da Mulher do Distrito Federal).



Em seu discurso, Alessandra afirmou que este é um momento muito especial para as mulheres. “O enfrentamento à violência contra as mulheres é uma agenda que unifica a luta não só no campo e na cidade, mas no mundo inteiro”, afirmou. Segundo a dirigente, a conquista das Unidades Móveis é resultado do processo de democracia participativa que vivemos hoje no Brasil. “Há a possibilidade dialogar, colocar na mesa as nossas demandas e construir conjuntamente os instrumentos que efetivamente possam chegar no campo para fazer a diferença na vida das mulheres”.

Segundo Alessandra, as Unidades Móveis são “fruto da mobilização das mulheres, da capacidade das companheiras de terem coragem de marchar, discutir e construir o desenvolvimento no campo com igualdade entre homens e mulheres, que é fundamental para o enfrentamento à violência contra a mulher.”

Segundo a ministra Eleonora Menicucci, “é a primeira vez na história deste país que uma política pública de combate e enfretamento à violência contra as mulheres chega no campo. E sem a luta das mulheres trabalhadoras rurais, estes ônibus não estariam sendo entregues”. A primeira Unidade Móvel foi entregue em Alatoa Grande/PB, em 9 de agosto. “Foi uma escolha política e afetiva em homenagem a minha amiga Margarida Alves, quando fazia 30 anos de seu assassinato”, explicou Eleonora. A sindicalista Margarida Alves, símbolo da luta das mulheres do campo, foi brutalmente assassinada em 1983.



FONTE: Imprensa CONTAG - Julia Grassetti

STR de Sao Miguel - Solidariedade no campo

Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Sao Miguel faz a distribuicao de mascaras para os agricultores familiares do municipio