sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Cibercrime atingiu 22 milhões de brasileiros no último ano, diz estudo


Estudo publicado hoje pela Symantec informa que 22 milhões de brasileiros (cerca de 10% do país) sofreram algum tipo de ataque virtual no último ano, sendo que a prática se torna cada vez mais sofisticada -- com ameças como Ransomware e Spear-phishing.

A prática tem sido lucrativa e nos últimos 12 meses gerou mais de R$ 18 bilhões. Entre os usuários de smartphones, 57% dos entrevistados contaram ter sido vítimas de crimes virtuais. A estatística é acompanhada de outra que ajuda a explicar a insegurança: 61% deles disseram utilizar redes de Wi-Fi públicas ou inseguras.

De acordo o levantamento, 49% dos consumidores afirmam usar seus dispositivos móveis pessoais para trabalho e lazer, o que possibilita riscos de segurança para as empresas ao potencializar o acesso dos cibercriminosos a informações valiosas.
 
Apesar de quase metade dos usuários de smartphones se importarem com seus dispositivos e usarem-os integralmente, eles não os protegem, segundo o estudo. 48% não têm cuidados básicos, como a utilização de senhas e software de segurança, além da realização de backup de arquivos. Este comportamento vulnerável coloca o indivíduo e a sua identidade digital em risco.
 
"Se fosse um teste, os usuários móveis seriam reprovados", alerta Marian Merritt, Advogada de Segurança na Internet da Symantec. "Enquanto os consumidores protegem seus computadores, existe uma falta geral de consciência para proteger seus equipamentos móveis. É como se eles tivessem sistemas de alarme em suas casas, mas deixassem seus carros destravados e com as janelas abertas", finaliza.

STR Goianinha faz sua previsão orçamentária

STR de Goianinha comemora com seus associados e associadas as festas de final de ano. Ao mesmo tempo fez sua previsão orçamentária para o ex...