sexta-feira, 8 de março de 2013

Presidenta Dilma assina decreto que institui a Política para os Trabalhadores Rurais Empregados

Durante participação no 11º Congresso Nacional de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (CNTTR) na noite desta terça-feira, 5 de março, a presidenta Dilma Rousseff assinou o decreto que institui a Política Nacional para os Trabalhadores Rurais Empregados. Essa é uma reivindicação da 1ª Mobilização Nacional de Assalariados e Assalariadas Rurais, realizada em março de 2012, em Brasília. A assinatura foi bastante comemorada pelos mais de 2.500 trabalhadores e trabalhadoras rurais de todo o país que estão participando do 11º CNTTR.

Outra notícia bem comemorada foi a promessa da presidenta Dilma em acelerar a reforma agrária com terra de qualidade. “Nós queremos que os nossos assentados possam viver da própria terra, por isso não pode ser qualquer terra. Prometo que vou acelerar a reforma agrária com terra de qualidade. Mas, vocês têm que me ajudar e cadastrar todas as famílias para que tenham direito às políticas públicas. Nós juntos vamos mudar essa situação de desigualdade nos assentamentos”, anunciou a presidenta.

Na cerimônia, o presidente da CONTAG, Alberto Broch, destacou em seu discurso a trajetória de lutas da Confederação ao longo dos seus 50 anos e cobrou da presidenta Dilma a realização de uma ampla e massiva reforma agrária, uma política permanente de convivência com a seca no semiárido brasileiro, dentre outras questões. “São muitos os desafios e o nosso movimento não pode e não vai parar de lutar enquanto houver desigualdade e injustiça no campo, através do Grito da Terra Brasil (GTB), da Marcha das Margaridas, do Festival Nacional da Juventude Rural e da Mobilização Nacional dos Assalariados e Assalariadas Rurais. Nessas mobilizações denunciaremos o atual modelo econômico e produtivo que concentra terra e renda, que explora os trabalhadores e degrada o meio ambiente. Ele é totalmente contrário ao nosso projeto político, que visa o equilíbrio entre a produção de alimentos e a preservação ambiental”, afirmou Broch.

O presidente da CONTAG aproveitou a oportunidade para entregar à presidenta Dilma a carta política do 11º CNTTR e do Seminário Internacional sobre a Violência no Campo.

Já a secretária de Mulheres Trabalhadoras Rurais da CONTAG, Carmen Foro, iniciou seu discurso dizendo à Dilma que é uma honra para os trabalhadores e para as trabalhadoras rurais receberem a presidenta no Congresso da CONTAG. Além disso, resgatou a importante luta das mulheres nessa história de 50 anos da Confederação. “A CONTAG faz 50 anos e, na abertura do 11º CNTTR, foram inúmeras as falas que recontaram a nossa história. Este congresso é marcado pelos 15 anos da aprovação da cota de mulheres. Agora, estamos nos desafiando em aprovar neste congresso a paridade de gênero”, enfatizou Carmen. A dirigente também reforçou a importância da implementação de políticas que possibilitem a permanência da juventude no campo. 

A cerimônia também contou com a presença de toda a diretoria da CONTAG, do presidente da CUT, Vagner Freitas, do governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz e dos ministros Gilberto Carvalho (Secretaria Geral da Presidência da República), Maria do Rosário (Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República), Pepe Vargas ( Desenvolvimento Agrário), Tereza Campello (Desenvolvimento Social e Combate à Fome), e Brizola Neto (Trabalho e Emprego).

FONTE: Imprensa CONTAG - Verônica Tozzi - 05/03/2013| 11º CNTTR

STR Goianinha faz sua previsão orçamentária

STR de Goianinha comemora com seus associados e associadas as festas de final de ano. Ao mesmo tempo fez sua previsão orçamentária para o ex...