sábado, 14 de julho de 2012

11º CONCUT ELEGE NOVA DIRETORIA E APROVA PARIDADE DE GÊNERO



A ampla maioria dos mais de 2 mil delegados e delegadas do 11º Congresso Nacional da Central Única dos Trabalhadores (CONCUT) elegeu a nova diretoria da CUT para a gestão 2012-2015, com uma renovação de mais de 30% do quadro à frente da entidade. A chapa 1 “Somos Fortes, Somos CUT”, encabeçada por Vagner Freitas, venceu com 90,52% dos votos.
O novo presidente da CUT é bancário, já foi diretor do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e também foi presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf). A vice-presidente eleita é Carmen Foro, secretária de Mulheres Trabalhadoras Rurais da CONTAG e atual secretária de Meio Ambiente da CUT. Na Secretaria de Meio Ambiente assumirá o capixaba Jasseir Fernandes. Ao todo, foram eleitos nessa chapa 10 contaguianos, sendo dois para a Direção Nacional e mais oito para a Direção Ampliada.
Em seu primeiro discurso como presidente, Vagner Freitas afirmou que a nova direção terá o compromisso de defender os direitos da classe trabalhadora, manter as pautas sociais e continuar com as lutas pela reforma tributária e do setor financeiro. Também prometeu que continuará a missão de unificar as lutas dos trabalhadores(as) do campo e da cidade.
Já Carmen Foro destacou que a expectativa é que a Central continue a ser combativa, com uma agenda de trabalho forte para a classe trabalhadora. “Não estarei representando só os rurais, estarei ajudando efetivamente na luta de classe de todo o país. Então, teremos muitas tarefas pela frente”, prevê. A dirigente adianta que o plano de lutas da entidade, aprovado no congresso, direciona para o enfrentamento. “Vamos pressionar o Congresso Nacional para a aprovação que várias matérias que estão represadas, como exemplo a de redução da jornada de trabalho”, informa.
Outro destaque do 11º CONCUT foi a aprovação da paridade entre homens e mulheres nas instâncias de direção. Nas próximas eleições, em 2015, tanto a direção Executiva nacional quanto as estaduais da CUT deverão reservar 50% dos cargos para cada gênero. Carmen Foro foi uma das sindicalistas que defendeu essa proposta como forma de mostrar o amadurecimento da Central e do reconhecimento da existência da opressão e desigualdade contra as mulheres. “Essa conquista é resultado do trabalho das mulheres ao longo dos anos. Afinal, a CUT fará 30 anos e, durante esse período, a paridade já vinha sendo discutida. Portanto, não é uma conquista momentânea. Agora, teremos pela frente o desafio de implementá-la”, avalia.
A vice-presidente e secretária de Relações Internacionais da CONTAG, Alessandra Lunas, elogiou o tema escolhido para o CONCUT, que foi Desenvolvimento. “Durante o congresso tivemos um momento muito importante para debater os modelos de desenvolvimento e os enfrentamentos colocados para o campo. Discutimos ainda a necessidade de haver uma unidade entre campo e cidade para enfrentar e conquistar políticas que geram impactos também no meio urbano, como a Reforma Agrária, por exemplo”. A dirigente também comemorou a aprovação da paridade de gênero e disse que será fundamental para garantir o respeito e reconhecimento à luta das mulheres.
Já Aristides Santos, secretário de Finanças e Administração da CONTAG, enfatizou a importância da Central no Brasil. “A CUT é a Central Sindical com maior penetração no campo, que tem a maior representatividade. Em conjunto com a CONTAG, garantiu muitos avanços como a valorização do salário mínimo e agora a aprovação da paridade de gênero, por exemplo”. Outro destaque feito pelo dirigente é a decisão da entidade em participar e investir na realização de uma ação de luta pela reforma agrária. “Portanto, avalio que o CONCUT fortaleceu a organização dos trabalhadores e das trabalhadoras, em especial os do campo”.
“A juventude, em especial as mulheres jovens, tiveram uma boa participação no congresso da CUT”, avalia a secretária de Jovens Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais da CONTAG, Elenice Anastácio. Ela informa que foi deliberada a realização de um estudo e debate até a plenária para analisar a cota e outras políticas afirmativas para os(as) jovens, negros, pessoas com deficiência e orientação sexual. “Quanto à paridade, é fundamental que essa deliberação tenha reflexo na vida das mulheres jovens também”, destaca.
O secretário de Assalariados e Assalariadas Rurais da CONTAG, Antonio Lucas, avaliou de forma positiva os debates e aprovações no congresso, inclusive a participação dos rurais. “Os textos com as temáticas dos rurais tiveram boa aceitação, com poucas emendas. Isso mostra que estamos aproximando, cada vez mais, a Central das questões de interesse da nossa categoria”, comemora.
O secretário de Políticas Sociais da CONTAG, José Wilson, também destacou o empenho da Central em incorporar as temáticas do campo nos debates e no documento. “Essa grande participação dos rurais possibilita à CUT incorporar a temática do campo e as suas grandes demandas no seu cotidiano, compreendendo que o meio rural e a categoria trabalhadora rural são instrumentos importantes para o desenvolvimento do país, há uma visibilidade clara sobre isso. Comprovamos isso a partir dos temas do documento base, da participação dos rurais nos debates, na construção do debate, das proposições apresentadas”, argumenta. O sindicalista também comemorou a quantidade de representantes dos trabalhadores e trabalhadoras rurais na nova direção da CUT.
O 11º CONCUT foi realizado de 9 a 13 de julho, no Transamerica Expo Center, em São Paulo/ SP. A delegação de trabalhadores(as) rurais contou com cerca de 340 delegados e delegadas, sendo a segunda maior.

DIREÇÃO EXECUTIVA NACIONAL DA CUT – GESTÃO 2012/2015

Presidente
Vagner Freitas (Bancário-SP)

Vice-presidente
Carmen Foro (Trabalhador Rural-PA)

Secretário Geral
Sérgio Nobre (Metalúrgico-ABC)

Secretária Geral Adjunta
Maria Godói Faria (Seguridade Social-SP)

Secretário de Administração e Finanças
Quintino Severo (Metalúrgico-RS)

Secretário Adjunto de Administração e Finanças
Aparecido Donizeti da Silva (Químico-SP)

Secretário de Relações Internacionais
João Felício (Educação-SP)

Secretario Adjunto de Relações Internacionais
Artur Henrique (Urbanitário-SP)

Secretária de Combate ao Racismo
Maria Júlia Nogueira (Seguridade Social-MA)

Secretária de Comunicação
Rosane Bertotti (Rural-SC)

Secretária de Formação
José Celestino (Educação-MG)

Secretário Adjunto de Formação
Admirson Ferro Júnior (Greg) (Processamento de Dados-PE)

Secretário da Juventude
Alfredo Santa Júnior (Químico-BA)

Secretário do Meio Ambiente
Jasseir Fernandes (Rural-ES)

Secretária da Mulher Trabalhadora
Rosane Silva (Vestuário-RS)

Secretário de Organização
Jacy Afonso (Bancário-DF)

Secretário Adjunto de Organização
Valeir Ertle (Comerciário-SC)

Secretário de Políticas Sociais
Expedito Solaney (Bancário-PE)

Secretário de Relações do Trabalho
Graça Costa (Municipal-CE)

Secretário Adjunto de Relações do Trabalho
Pedro Armengol (Servidor Federal-PI)

Secretária de Saúde
Junéia Martins Batista (Servidora Municipal-SP)

Secretário Adjunto de Saúde
Eduardo Guterra (Portuário-ES)

Diretore(a)s Executivo(a)s
Antônio Lisboa Amâncio do Vale (Educação-DF)
Elisângela dos Santos Araújo (Agricultor Familiar-BA)
Júlio Turra (Professor-SP)
Rogério Pantoja (Urbanitário-PA)
Shakespeare Martins de Jesus (Metalúrgico-MG)
Roni Barbosa (Petroleiros-PR)
Vítor Carvalho (Petroleiro-RJ)
Daniel Gaio (Bancário-DF)
Jandira Uehara (Municipal-Diadema/SP)
Rosana de Deus (Química de SP)

Conselho Fiscal
Dulce Rodrigues Sena Mendonça (Metalúrgica-AM)
Manoel Messias Vale (Rural-BA)
Antonio Kuz (Vestuário-RS)

Suplentes
Raimunda Audinete de Araújo (Telecomunicações-RS)
Simone Soares Lopes (Correios-BA)
Severino Nascimento “Faustão” (Químico-PE)

Foto: Roberto ParizottiFonte: Imprensa CONTAG - Verônica Tozzi

STR Goianinha faz sua previsão orçamentária

STR de Goianinha comemora com seus associados e associadas as festas de final de ano. Ao mesmo tempo fez sua previsão orçamentária para o ex...